Se você faz parte do grupo de pessoas que não está contente com a distribuição das curvas pelo corpo, provavelmente já se pegou pensando em quanto custa uma lipoescultura e se esse procedimento seria uma boa opção para o seu caso.

Afinal, por meio dessa técnica, é possível remover a gordura localizada em determinada parte do corpo e transferi-la para outra região com menos volume. Trata-se, portanto, de uma cirurgia para remodelar e melhorar os contornos corporais. 

Mas, será que a lipoescultura é mesmo recomendada para você? Será que o procedimento é seguro e vale o investimento? Neste post, você pode esclarecer suas principais dúvidas sobre o assunto. Acompanhe!

O QUE É A LIPOESCULTURA?

A lipoescultura não é um procedimento indicado para emagrecimento, mas, sim, para o modelamento das curvas com o intuito de deixar o corpo com novos contornos. Ela consiste na remoção da gordura localizada (lipoaspiração), sua purificação e aplicação em outras partes do corpo do paciente (lipoenxertia).

Assim, a lipoescultura combina dois procedimentos. Com ela, é possível se livrar da gordura acumulada em locais indesejados e ainda aumentar o volume de outras regiões menos favorecidas.

PARA QUEM A LIPOESCULTURA É INDICADA?

O procedimento deve ser realizado em pacientes que estejam dentro da faixa de peso ideal ou apenas levemente acima dela, além de apresentarem acúmulo de gordura em algumas áreas e falta de volume em outras. Os melhores resultados são alcançados em quem tem a pele firme e com boa elasticidade.

Quem deseja fazer uma lipoescultura deve:

  • ter mais de 18 anos;
  • estar bem de saúde e não apresentar condições que comprometam a cicatrização;
  • não fumar ou interromper o tabagismo ao menos 2 semanas antes da cirurgia;
  • ter expectativas realistas em relação aos resultados que podem ser alcançados.

Devemos ressaltar que a lipoescultura não corrige a flacidez da pele. Assim, quando um grande volume de gordura é aspirado, pode ser necessária uma nova cirurgia para remover o excesso de pele. 

COMO É FEITA A LIPOESCULTURA?

A primeira etapa da lipoescultura é a lipoaspiração. Ela pode ser feita com anestesia local, peridural ou geral, dependendo do volume de gordura a ser retirado e da orientação médica.

Durante o procedimento, são realizadas pequenas incisões em locais específicos por onde as cânulas de sucção são inseridas. Normalmente, a lipoaspiração é realizada no abdômen, nos flancos ou na parte interna da coxa.

Durante o procedimento, a região a ser lipoaspirada é infiltrada com uma solução para reduzir o sangramento e, consequentemente, o trauma da cirurgia. A gordura é diluída nesse líquido e pode ser aspirada com mais facilidade.

O material removido é coletado e preparado para a reinjeção no organismo por meio de um processo de centrifugação ou decantação, purificação e lavagem. A gordura purificada é colocada em seringas e está pronta para ser utilizada na última etapa do procedimento, a lipoenxertia.

Veja algumas regiões em que a gordura pode ser aplicada:

ROSTO

A técnica é bastante usada para o preenchimento de rugas faciais, incluindo o “bigode chinês” (sulco entre o nariz e a boca) e aquelas que se formam ao redor da boca e dos olhos. Além disso, a gordura pode ser usada para adicionar volume às maçãs do rosto, aos lábios e ao queixo.

GLÚTEOS

Há duas formas principais de aumentar cirurgicamente as nádegas: por meio da injeção de gordura ou da colocação de próteses de silicone. Em geral, as próteses são preferidas quando o volume a ser adicionado é muito grande. Porém, quando as deformidades são menores, a lipoenxertia é o procedimento mais indicado.

MAMAS

O enxerto de gordura nos seios é realizado, principalmente, em processos de reconstrução mamária. Ele pode ser ou não associado ao implante de próteses de silicone e tem como objetivo refinar os contornos recém-construídos.

MÃOS

A gordura do próprio organismo também pode ser usada para dar mais volume às mãos com aspecto esqueletizado, deixando-as com aparência mais jovem.

Além dessas regiões, a gordura também pode enxertada em outras áreas do corpo, tais como:

  • pescoço;
  • quadril;
  • abdômen;
  • flancos;
  • peitoral; 
  • coxas;
  • dorso; 
  • braços.

A lipoenxertia é um procedimento que pode ser realizado tanto em homens quanto em mulheres. Enquanto eles costumam aplicar a gordura no abdômen ou no peitoral, elas preferem adicionar volume aos glúteos ou melhorar os contornos faciais.

A duração do procedimento varia conforme a quantidade de gordura removida e o tipo de anestesia aplicada. Em geral, leva de 2 a 4h e o tempo de internação não costuma ser superior a 24h.

Uma das grandes vantagens da lipoescultura é a combinação de dois procedimentos em um único tempo cirúrgico. Assim, o paciente alia os benefícios da lipoaspiração aos da lipoenxertia ao mesmo tempo em que reduz os riscos operatórios e anestésicos. Isso sem falar que terá de passar pelo incômodo de um único período pós-operatório.

QUAIS SÃO AS VANTAGENS DO USO DA PRÓPRIA GORDURA PARA O ENXERTO?

Uma das técnicas mais procuradas por quem busca rejuvenescer a aparência é o preenchimento facial. Diversas substâncias podem ser usadas para reparar os sulcos, as rugas e as outras marcas do envelhecimento. Além do famoso ácido hialurônico, o enxerto com gordura autóloga (proveniente do organismo do próprio paciente), por exemplo, é um procedimento seguro e eficiente para suavizar os efeitos do tempo.

A lipoenxertia traz resultados definitivos e a probabilidade de que o corpo rejeite a gordura recebida ou desenvolva alergia é mínima. A técnica também pode ser aplicada em outras partes do corpo — como as mamas, os glúteos e as panturrilhas —, em situações em que o implante de próteses de silicone não é recomendado.

QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS ENTRE A LIPOESCULTURA E A LIPOASPIRAÇÃO?

lipoaspiração consiste na remoção da gordura localizada com o auxílio de um cânula de sucção. Geralmente, uma grande quantidade de material (limitada a 7% do peso do paciente) é aspirada e, em seguida, descartada.

A lipoescultura começa com uma lipoaspiração mas não termina com o descarte da gordura aspirada. Pelo contrário, o material é purificado e inserido em outras áreas do corpo. Normalmente, quem opta por esse procedimento não remove quantidades de gordura tão grandes.

Em alguns casos, pode ser necessário coletar gordura suficiente apenas para preencher sulcos no rosto. Já outros pacientes podem desejar preencher regiões maiores e, por isso, precisam aspirar mais gordura.  

QUE RESULTADOS ESPERAR DA LIPOESCULTURA?

Embora a lipoescultura não deva ser vista como uma técnica de emagrecimento, é possível, sim, esperar a redução de medidas e do acúmulo de gordura nas regiões lipoaspiradas. Entretanto, não há garantias de que a pele ficará lisa, uma vez que o procedimento não corrige a flacidez muscular nem remove excessos de pele.

Quanto à gordura enxertada, espera-se que ela seja parcialmente reabsorvida pelo organismo. Entre 4 e 6 meses após a realização da cirurgia, ela passa a se comportar como o material da região receptora e os resultados são considerados definitivos. Caso seja necessário, é possível fazer pequenos retoques para melhorar o aspecto final.

QUE CUIDADOS DEVEM SER TOMADOS ANTES DA CIRURGIA?

Qualquer operação apresenta riscos anestésicos e cirúrgicos. Porém, com alguns cuidados, é possível minimizá-los. O primeiro deles é a escolha do médico que vai conduzir a cirurgia. Para garantir maior segurança e satisfação com os resultados, é recomendado contar com a expertise de um cirurgião plástico qualificado, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Antes de dirigir-se ao centro cirúrgico, o paciente deve realizar exames laboratoriais e passar por uma avaliação clínica para verificar seu estado de saúde. Veja alguns exames que podem ser prescritos pelo médico:

  • hemograma;
  • glicemia em jejum;
  • coagulograma;
  • avaliação da função renal;
  • raio-X do tórax;
  • eletrocardiograma;
  • ultrassonografia do abdômen (caso a lipoaspiração seja realizada nessa região).   

Além disso, o cirurgião pode solicitar outros exames complementares ou uma avaliação cardiológica, se julgar necessário. Ele pode, ainda, orientar a suspensão ou o ajuste dos medicamentos que interfiram com o processo de coagulação do sangue.

Quem é fumante deve interromper o tabagismo ao menos 2 semanas antes da cirurgia para evitar complicações respiratórias e cardiovasculares decorrentes da anestesia e falhas no processo de cicatrização. É importante permanecer sem fumar também durante o período de recuperação. 

Antes da cirurgia, é importante fazer jejum de 8 horas. Ao se encaminhar para o hospital, o paciente não pode se esquecer de levar os exames pré-operatórios e um documento de identificação. Outra recomendação é deixar joias e objetos de valor em casa.  

COMO É O PÓS-OPERATÓRIO?

É comum sofrer com alguns desconfortos após a cirurgia. Porém, a intensidade do incômodo varia de acordo com a região tratada e a sensibilidade do paciente. Por isso, o médico pode prescrever analgésicos para aliviar a dor, além de antibióticos para prevenir infecções.

Nos primeiros dias após o procedimento, é comum apresentar um certo grau de insatisfação com os resultados. Isso acontece porque as regiões tratadas ficam inchadas, com manchas roxas, além de apresentarem alguma rigidez. Porém, é preciso controlar a ansiedade a aguardar alguns dias para conseguir realmente avaliar os efeitos da cirurgia.

Após a lipoenxertia, o cirurgião pode recomendar o uso de cintas modeladoras para auxiliar na recuperação do procedimento e na obtenção do resultado ideal. A drenagem linfática é indicada para aliviar as dores, reduzir o inchaço e acelerar a recuperação do paciente.

As limitações após o procedimento variam de acordo com o porte da cirurgia e com as regiões do corpo que foram manipuladas. Por isso, antes de se decidir pela lipoenxertia, informe-se com seu médico por quanto tempo você precisará ficar afastado de suas atividades cotidianas (trabalho, estudos, exercícios físicos e outras) e avalie se precisará de ajuda no período pós-operatório.

As cicatrizes da cirurgia, apesar de permanentes, são pequenas (cerca de 5 milímetros) e quase imperceptíveis, tendendo a ficar bem suaves conforme o tempo passa. Sempre que possível, o cirurgião realiza os cortes em áreas que ficam escondidas, como dentro do umbigo ou sob a marca do biquíni. 

QUAIS SÃO OS RISCOS DO PROCEDIMENTO?

Antes da cirurgia, você deve ser informado por seu médico sobre todos os riscos associados à lipoescultura. As complicações mais comuns estão relacionadas à obtenção de um resultado que não é satisfatório, tais como:

  • presença irregularidades na pele, como rugas, ondulações e assimetria;
  • permanência de depressões ou deformidades;
  • formação de queloides (crescimento anormal do tecido cicatricial);
  • correção acentuada do problema (excesso de gordura enxertado).

Em alguns casos, o paciente pode experimentar outros efeitos indesejados leves, como inchaço por tempo prolongado, acúmulo de líquido na região lipoaspirada (seroma) e infecções brandas. As complicações graves são raras e incluem a necrose do material enxertado e perfuração dos órgãos vitais.

Assim, caso a recuperação não transcorra como o esperado e o paciente observe falta de ar ou alterações nos batimentos cardíacos, é imprescindível buscar ajuda especializada.  

QUANTO CUSTA UMA LIPOESCULTURA?

Não existe um valor de tabela para o preço de uma lipoescultura. Isso acontece porque há diversos fatores que influenciam o custo final da cirurgia. Entre eles, podemos destacar:

  • a experiência do cirurgião plástico e de sua equipe;
  • a complexidade da cirurgia (englobando a região do corpo que será trabalhada e o tipo de anestesia);
  • o custo do hospital;
  • os aparatos necessários para a operação.

Em geral, somando todos os custos com hospital, cirurgião plástico, anestesiologista, equipe médica e instrumentos cirúrgicos, o valor de uma lipoescultura de pequeno porte fica entre R$ 3 mil e R$ 5 mil. Já em casos de maior complexidade, os custos podem se aproximar dos R$ 20 mil.

Para obter um valor mais preciso, é necessário passar por uma avaliação completa com um especialista. Apenas ele é capaz de analisar todas as variáveis e decidir o que é mais seguro e necessário para cada paciente.

POR QUE É IMPORTANTE DESCONFIAR DE PREÇOS MUITO BAIXOS?

A lipoescultura, como qualquer cirurgia, apresenta riscos. Esses contratempos são minimizados quando o procedimento é realizado por uma equipe qualificada em uma clínica de referência.

Obviamente, a qualidade e a segurança do procedimento têm custos. Todo cuidado é pouco na hora de escolher o profissional e o local de realização da cirurgia. Quando os valores cobrados estão muito abaixo dos praticados pelas boas clínicas, é preciso avaliar:

  • se os procedimentos são realizados por médicos cuja especialidade é a cirurgia plástica;
  • quanto tempo o médico tem de experiência;
  • como são as condições de higiene e segurança da clínica.

Assim, podemos concluir que saber quanto custa uma lipoescultura não é o principal na hora de escolher quem será o cirurgião responsável por transformar a sua vida. É preciso avaliar as credenciais do médico e lembrar que cirurgia plástica é um assunto sério e que merece ser tratado com muita atenção.

Este post foi útil para você? Então, assine a nossa newsletter e receba conteúdos relevantes como este diretamente no seu e-mail.