Antes de passar por uma cirurgia de prótese de silicone é muito importante tirar todas as dúvidas sobre o procedimento. Conhecida como mamoplastia de aumento, a intervenção costuma ser rápida e segura para a maioria das mulheres. No entanto, se você não tomar os devidos cuidados na escolha, pode sofrer com algumas complicações posteriores.

Para garantir sucesso absoluto no resultado é muito importante pesquisar com calma sobre o implante adequado e uma boa equipe médica. O aumento das mamas faz muita diferença na rotina feminina, já que representa a satisfação com o próprio corpo e diminuí os efeitos naturais causados pelo decorrer do tempo, como a temida flacidez.

Quer saber mais sobre o assunto? Vamos explicar neste artigo tudo o que você precisa saber sobre a cirurgia de implante mamário. Acompanhe e fique por dentro!

O que é o implante de silicone mamário?

A mamoplastia de aumento é indicada para pacientes com seios pequenos, desproporcionais ou que desejam corrigir diferentes tipos de flacidez. Além de aumentar o tamanho das mamas, a cirurgia proporciona um melhor contorno, simetria e firmeza. Outro benefício é a possível correção de problemas relacionados a assimetria mamária.

O procedimento é contraindicado para menores de 16 anos, já que a região passa por um processo de desenvolvimento até essa idade. No entanto, para uma adolescente realizar a intervenção é preciso ter a autorização do ginecologista e o apoio dos pais ou representantes legais. Pensar em todas as transformações que o corpo pode sofrer é um fator decisivo.

Por isso, a maturidade emocional sobre a escolha, ajuda a alcançar resultados positivos. Muitas melhorias estéticas são conquistadas logo após o procedimento, porém, a paciente precisa de uma avaliação completa de um profissional antes de definir o que pode ser feito. Afinal, cada tipo de estrutura corporal permite resultados diferentes de acordo com o perfil da pessoa.

O procedimento é considerado seguro?

Os implantes de silicone são muito resistentes com uma textura próxima a aparência da mama natural. As chances de rejeição ou problemas cirúrgicos são consideradas pequenas. O Brasil é um dos países com maior número de mamoplastia, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Por isso, é importante avaliar, pelo menos, duas opiniões sobre o procedimento antes de tomar a decisão final.

A confiança na equipe de profissionais é fundamental. Pesquisar de acordo com a realidade do seu corpo faz muita diferença para evitar arrependimentos. Por exemplo, uma mulher muito magra pode ficar com a aparência desproporcional ao apostar em uma prótese de tamanho grande.

Realize testes diversos com a prótese de sutiã e tenha expectativas realistas. Afinal, o que funcionou para a sua amiga, pode não ter o mesmo resultado em você.

Quais tipos de incisão são os mais indicados?

As preocupações vão muito além do tamanho e do formato da prótese. Os tipos de incisão também precisam ser definidos de acordo com o caso de cada paciente. Existem vantagens e contraindicações que apenas o médico especializado pode te ajudar a identificar.

O resultado desejado é outro ponto que interfere na escolha da técnica cirúrgica e precisa ser avaliado com cuidado. Veja as principais opções:

Periareolar Inferior

Conhecido também como incisão de Webster, o procedimento utiliza a borda inferior da aréola acompanhando seu formato semelhante a uma meia-lua. A vantagem é que a cicatriz fica escondida pela diferença de cor entre a aréola e a pele. A contraindicação é para mulheres com a aréola pequena que impossibilita a incisão.

Sulco inframamário

É a região com maior facilidade cirúrgica. Permite uma boa visualização da parte interna da mama. O benefício é que o procedimento não deixa cicatrizes nas aréolas. Esse tipo de incisão é contraindicada para quem tem tendência a queloide e manchas. Pode se usada em quase todos os tipos de seios.

 Incisão Abdominal

 O procedimento é vantajoso para quem deseja realizar plástica no abdome e o implante mamário em uma mesma cirurgia. Aproveita-se a incisão do abdome para o implante das proteses. Não é indicado para todos os pacientes, sendo necessária a avaliação com o médico para esta indicação.

Axilar

Realizada pela axila, a técnica descola o músculo peitoral maior para inserir a prótese. Evita qualquer tipo de cicatrizes nas mamas, porém, deixa marcas embaixo dos braços. Outra desvantagem é que a distância para o seio dificulta a visualização do médico.

Quanto tempo costuma durar a cirurgia?

O tempo da mamoplastia pode variar de acordo com a técnica escolhida pela paciente. Em um procedimento comum, a duração é de duas horas. No entanto, antes da cirurgia é necessário realizar uma série de exames laboratoriais, ultrassonografia, mamografia e eletrocardiograma. Pareceres médicos também podem ser requisitados em alguns casos.

Antes da cirurgia deve-se evitar o uso de cigarros e bebidas alcoólicas, pois eles interferem na anestesia, no processo de cicatrização e na recuperação completa. Outra recomendação importante é interromper o consumo de alguns medicamentos, como arnica, anticoagulante, ginko biloba e ácido acetilsalicílico.

Quais os tipos de prótese existentes?

Escolher o tipo de implante adequado é uma tarefa confusa para muitas mulheres. Cada modelo atende a diferentes necessidades e deve ser decidido com a recomendação do especialista. Existe atualmente uma grande variedade de formatos, tamanhos, marcas, tipos de gel e revestimentos.

A escolha do modelo vai depender do objetivo final da cirurgia. Geralmente, o segmento utiliza três formatos de próteses com revestimentos que podem ser lisos ou texturizados. Conheça:

Redondo

É o mais usado pelos médicos. Apresenta formato simétrico e preenche todos os espaços nas mamas.

Anatômico (natural ou “gota”)

Simula o efeito natural do seio feminino sem deixar um resultado marcado. É mais indicado para mulheres magras que não tenham a mama caída e para as reconstrucoes mamarias apos cirurgia devido a cancer de mama.

Cônico

Com menor largura, costuma ser usado em pacientes com tórax e ombros estreitos. A prótese projeta o seio sem alterar o volume nas laterais. Com a projeção correta, o colo da mama ganha um efeito natural.

Existem cuidados essenciais pós-cirurgia?

Na maioria dos casos é recomendado um repouso domiciliar de três a sete dias. Após o prazo definido pelo médico, as atividades podem retornar aos poucos. O sutiã pós-operatório deve ser utilizado durante pelo menos um mês depois de colocar o implante.

Inicialmente, as atividades físicas são restritas e as recomendações de posições devem ser seguidas à risca. Tudo vai depender da técnica escolhida para o procedimento, já que os pontos podem ficar em locais diferentes.

Como os seios têm uma grande evidência na feminilidade das mulheres, a cirurgia mamária eleva significativamente a autoestima. Afinal, a impossibilidade de usar um decote e valorizar o corpo dificulta a relação com o espelho e pode causar problemas sérios, como depressão e transtorno dismórfico corporal.

Pronto! Agora você já sabe como funciona uma cirurgia de prótese de silicone. Lembre-se que cada pessoa precisa de indicações precisas antes de realizar o procedimento. Ao tomar todos os cuidados, a mamoplastia será um sucesso e o resultado visual melhor do que o esperado.

Gostou das informações deste artigo? Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de conteúdos exclusivos!